Como é o estilo Belgian Tripel?

Impressão Geral: Uma ale Trapista um pouco condimentada, seca e forte, com um agradável sabor arredondado de malte e um amargor firme. Muito aromática, com notas condimentadas, frutadas e leve álcool que combinam com o limpo caráter sustentador do malte para produzir uma bebida com surpreendente drinkability, considerado o alto nível de álcool.


Aroma: Complexo bouquet com um caráter condimentado moderado a significativo, ésteres frutados moderados e aromas baixos de álcool e de lúpulos. Generosamente condimentada, apimentado e às vezes com fenóis como de cravo. Os ésteres são uma reminiscência a frutas cítricas, como laranjas, mas pode, por vezes, ter um caráter suave de banana. Geralmente é encontrado um baixo mas distinto caráter de lúpulo floral, condimentado e, às vezes perfumado. Os álcoois são suaves, picantes e de baixa intensidade. O caráter de malte é leve, com uma impressão suave e ligeiramente granulada-doce ou similar a mel. Os melhores exemplos têm uma interação contínua e harmoniosa entre o caráter da levedura, lúpulo, malte e álcool.


Aparência: cor amarelo profunda ao dourado profundo. Boa transparência. Efervescente. Espuma branca, cremosa e compacta, de longa duração, que resulta num rendado belga característico na taça, à medida que a espuma abaixa e se esvai.


Sabor: Casamento de sabores condimentados, frutados e álcool com o apoio de uma suave e bem arredondada impressão maltada de grãos doce, ocasionalmente, com uma nota de mel muito leve. Baixos a moderados fenóis apimentados no caráter. Os ésteres são uma reminiscência de frutas cítricas, como laranja ou, às vezes, limão, de baixa a moderada. Um baixo a moderado caráter de lúpulo picante é normalmente. Os álcoois são macios, picantes e de baixa intensidade. O amargor é geralmente de médio a alto com uma combinação de amargor de lúpulos e compostos fenólicos produzidos pela leveduras. A carbonatação substancial e o amargor tendem a um final seco com um retrogosto moderadamente amargo e com um carácter substancial de levedura condimentado-frutado. O sabor granulado-doce do malte não implica nenhum dulçor residual.


Sensação de boca: Corpo médio-leve a médio, embora mais leve do que a gravidade substancial poderia sugerir. Altamente carbonatada. O teor de álcool é enganador e tem pouca ou nenhuma sensação óbvia de calor. Sempre efervescente.


Comentários: Alta em álcool, sem sabores fortes de álcool. Os melhores exemplos são sorrateiros, não óbvios em álcool. Alta carbonatação e atenuação ajuda a trazer para fora os muitos sabores e aumentar a percepção de um final seco. A maioria das versões trapistas tem pelo menos 30 IBU e são muito secas. Tradicionalmente acondicionadas em garrafas (ou refermentadas na garrafa).


História: Originalmente popularizada pelo mosteiro trapista de Westmalle.


Ingredientes Característicos: Malte Pilsner, tipicamente com adjuntos de açúcar claro. Lúpulo do varietal Saaz ou Styrian Goldings são comumente usados. São utilizadas cepas de leveduras belgas que produzem ésteres frutados, fenóis condimentados e álcoois superiores, muitas vezes auxiliados pelas temperaturas de fermentação um pouco mais elevadas. As adições de especiarias, em geral, não são tradicionais, mas se utilizadas, são admitidas apenas como um caráter de fundo. A água é bem mole (macia, sem ou com muito baixo teor de sulfatos ou carbonatos).


Comparação de estilos: Pode assemelhar-se a uma Belgian Golden Strong Ale, mas um pouco mais escura e o corpo um pouco mais cheio, com mais ênfase em compostos fenólicos e menos nos ésteres. Normalmente, ela tem um sabor de malte mais arredondado, mas nunca deve ser doce.


Estatísticas Vitais: OG: 1.075 – 1.085 FG: 1.008 – 1.014 IBUs: 20 – 40 SRM: 4.5 – 7 ABV: 7.5 – 9.5%


Exemplos Comerciais: Affligem Tripel, Chimay Cinq Cents, La Rulles Tripel, La Trappe Tripel, St. Bernardus Tripel, Unibroue La Fin Du Monde, Val-Dieu Triple, Watou Tripel, Westmalle Tripel.

Posts recentes

Ver tudo

Comentários: Em inglês é pronunciado como “pivo grow – JESSE – kee-uh” (que significa: Grodzisk cerveja). Conhecido como Grätzer (pronuncia-se “GRATE-sir”) em países de língua alemã e, em alguma liter

História: Uma ale de provisão originalmente desenvolvido na Valônia, a parte da Bélgica que faz fronteira com a França, para consumo durante o período de cultivo da terra ativo. Originalmente um produ

Impressão Geral: Uma American Ale forte, cheia de sabor que recompensa o paladar com sabores plenamente maltados e lupulados e que satisfazem mesmo com um amargor substancial. Os sabores são ousados m