banner carrinho.png
Buscar

Atualizado: Mar 21

Exemplar da Escola Latino-americana de Cerveja

Série Dezembro 2020


A Creamveik é um estilo pioneiro no Brasil criado pelo Henrique Boaventura e o Estevão Chittó do Brassagem Forte (podcast brasileiro mais importante sobre cerveja) e que ainda está em desenvolvimento com o intuito de entrar no BJCP.


Trata-se de uma cerveja fermentada com levedura Kveik, um fermento norueguês passado de geração em geração através do processo de secagem da levedura e que traz, juntamente com os lúpulos do novo mundo ou americanos, aromas e sabores frutados, cítrico e tropical. A Creamveik deve ter uma sensação suave na boca, alta carbonatação, baixo amargor e excelente drinkability.


História: É um estilo que nasceu da ideia de ter uma cerveja tropical para combinar melhor com o clima brasileiro. Com esta ideia na cabeça e avaliando que o consumidor brasileiro costuma beber cervejas carregadas de adjuntos (arroz, milho, etc), nada melhor que construir uma receita baseada em Cream Ale com estes elementos tropicais de frutas maduras, frutas de pomar e cítricos.


Ingredientes Característicos: Flocos de milho, lúpulos do novo mundo ou americanos e levedura kveik. Também é desejável um Dry Hop. #ficadica


Comparação de Estilos: Se compararmos com uma Cream Ale, teremos com menos caráter adociado como as cervejas padrão.






2 visualizações

Exemplar da Escola Belga de Cerveja

Série Dezembro 2020


Comumente uma ale belga clara, refrescante, muito atenuada, moderadamente amarga, de intensidade moderada e com um final muito seco. Normalmente altamente carbonatada, usando grãos cereais que não sejam cevada e especiarias opcionais para a complexidade, como complemento para o caráter expressivo do caráter da levedura, que é frutado, condimentado e não demasiadamente fenólico.


As variações menos comuns incluem versões com menor ou maior conteúdo de álcool assim como versões mais escuras, com carácter adicional malte.

Há variações na intensidade e cor, mas todos elas têm características semelhantes e balanço, em particular, o caráter refrescante, serem altamente atenuadas, secas, e com alta carbonatação. Não existe uma correlação entre a intensidade e a cor. O balanço pode mudar um pouco com variações na intensidade e cor, mas a semelhança familiar com a cerveja artesanal original deve ser evidente. As versões claras são provavelmente mais amargas e têm mais caráter de lúpulos, enquanto as versões mais escuras tendem a ter mais caráter de malte e dulçor, dando uma apresentação mais equilibrada. Versões mais fortes muitas vezes têm mais de malte sabor, riqueza e corpo, simplesmente por causa de sua maior densidade. Embora elas tendem a ser bem atenuadas, podem não ser percebidas tão secas como as Saisons de intensidade standard. O caráter de levedura Saison é uma necessidade, embora maltosas as versões mais maltadas e ricas tendem a mascarar esse caráter. Muitas vezes chamadas de Farmhouse Ales nos EUA, este termo não é comum na Europa, onde elas são apenas parte de um grupo maior de cervejas artesanais.


A nossa Saison Framboesa, como o nome já diz, teve uma boa adição de polpa de framboesa com uma boa fermentação e maturação. Também fizemos uma boa adição de cubos de carvalho na maturação para trazer notas complexas a cerveja como: baunilha, coco, damasco, chá verde e menta.


História: Uma ale de provisão originalmente desenvolvido na Valônia, a parte da Bélgica que faz fronteira com a França, para consumo durante o período de cultivo da terra ativo. Originalmente um produto de menor teor de álcool, de modo a não debilitar os trabalhadores agrícolas, mas também existiam produtos de taberna com

intensidade. Os produtos de maior intensidade e cores diferentes apareceram após a Segunda Guerra Mundial. A Saison moderna mais conhecida, a Saison Dupont, foi produzida pela primeira vez na década de 1920. Originalmente um ale artesanal rústica, feita com ingredientes agrícolas produzidos em fazendas locais, agora produzidas principalmente em grandes cervejarias que ainda mantêm a imagem de suas origens humildes.


Ingredientes Característicos: Normalmente, não é picante, com levedura, lúpulo e grãos fornecem caráter; embora especiarias são permitidos se eles fornecem uma natureza complementar. Maltes são típicos base continental, mas moagem geralmente contém outros grãos, como trigo, aveia, centeio ou espelta. Adjuntos como o açúcar eo mel também pode servir para adicionar complexidade e cerveja seca. As versões mais escuras normalmente usa maltes mais ricos, mais escuro, mas não tipos torrados. Lúpulo dos varietais Saaz, East Kent Golding, ou Styrian são os mais comumente usados. Uma ampla variedade de ervas ou especiarias podem adicionar complexidade e singularidade, mas sempre deve combinar bem com o caráter de levedura e lúpulo.


Comparação de Estilos: De Intensidade Standard e cor clara (as variedades mais comuns), como uma Belgian Blond Ale mais altamente atenuada, lupulada e amarga, com um caráter mais forte da levedura. Se de Intensidade Super (mais alta )e cor clara, é semelhante a uma Tripel belga, mas na maioria das vezes com mais qualidades de grãos, rústica e às vezes com um caráter de levedura mais picante.






3 visualizações

Exemplar da Escola Americana de Cerveja

Série Dezembro 2020


A Brut IPA é cerveja extremamente seca ao paladar, tanto que na opinião do cervejeiro aqui, ela deveria ser chamada de Dry IPA, justamente para não gerar comparativos entre o fermentado de uva com este estilo.


Uma das principais características desta cerveja é seu drinkability. Deve ser uma cerveja leve, seca, clara e com a menor percepção de corpo possível.

Por ser muito seca e sem dulçor residual, é um desafio fazer o equilíbrio correto do amargor desta receita.


A nossa versão do kit de cervejas do clube de dezembro (2020), além de usarmos enzimas extras para reforçar a secura conforme o estilo pede, também utilizamos de aveia em flocos para reter um pouco mais de corpo e dar um toque aveludado ao paladar. Nossa preferência também foi por lúpulos cítricos e frutados com notas amadeiras para trazer um perfil diferente para a receita.


O grão de café veio verde diretamente da Fazenda Um de Minas Gerais e torrado especialmente para o clube, na fábrica do nosso amigo e parceiro Marek Cervejaria Artesanal em Charqueadas. Já o Extrato de Sinamar é um recurso alemão que respeita a lei de pureza (Reinheitsgebot) pois fabricado a partir de malte torrado de cevada carafa, sem o uso de matéria prima manipulada, atingindo alta intensidade de cor e do teor de extrato, concentrada sob vácuo a baixas temperaturas, resultando num líquido denso e escuro, quase como um molho Shoyo concentrado.


História: Uma variação do estilo American IPA produzida comercialmente, pela primeira vez, por Greg Noonan com a Blackwatch IPA, por volta de 1990. Nos EUA, popularizou-se no Noroeste do Pacífico e no sul da Califórnia a partir do início e meados dos anos 2000. Este estilo é conhecido também como Cascadian Dark Ale (CDA), principalmente no Noroeste do Pacífico.


Ingredientes Característicos: Maltes tostados sem amargor para cor e um pouco de sabor, sem aspereza nem qualidades queimadas; variedades de lúpulo americano ou do Novo Mundo que não colidam com malte tostado. As características citadas são típicas destas variedades de lúpulo; outras características são possíveis, especialmente se derivadas de varietais mais recentes.


Comparação de Estilos: Balanço e impressão geral de uma American IPA ou Double IPA com um tostado contido semelhante ao encontrado em Schwarzbiers. Sem o caráter torrado-queimado das American Porter e Stout, com menos corpo e uma elevada suavidade e drinkability.






1 visualização
Logo_Beerlabclub

Acompanhe-nos nas redes

  • Fale Conosco
  • Acompanhe-nos no Instagram
  • Acompanhe-nos no Facebook
  • Grupo%2075%402x_edited

Central de Atendimento

Copyright © 2020 por Brewlab Cervejaria e Comercio de Bebidas Ltda, CNPJ 03.419.969/0001-90.

Rua Ernesto da Fontoura, 513 - CEP 90230-091 - São Geraldo - Porto Alegre/RS.  Todos os direitos reservados.