Qual é a diferença entre chope e cerveja, você sabe dizer?

Em todo o mundo, cerveja é cerveja, não importando a sua forma de embalagem. Seja em barris, garrafas ou latas, muda apenas o seu denominador denominador como, por exemplo: draft beer (em torneira), bottled beer (engarrafada) e canned beer (enlatada); mas todas condições, ainda continua sendo chamada de "beer", como você pode ver.


No Brasil, a palavra chope é usada para se referir à cerveja armazenada em barris e servida na torneira, passando antes de chegar ao copo por um processo de resfriamento através da passagem do líquido por tubulações (chillers e/ou serpetinas) resfriadas por um sistema de frio.


Chope deriva de 'schoppen', palavra de um dialeto alemão que significa "caneco de meio litro" em referência de volume usado nas bares da época.

Durante séculos o dilema dos cervejeiros foi - e ainda é - o fato de que, de ser um líquido muito sensível, a cerveja é suscetível a contaminação e "azeda" com muita facilidade e rapidez. Chega a ser considerado mais sensível que o próprio leite, como comparativo.


Então a grande problema que sempre se teve sobre a bebida ao decorrer da história, era de como prolongar a vida útil da bebida e torná-la até um produto possível de sair da fábrica e chegar na casa do público para ser consumido.

Já com o entendimento do processo de fermentação, o desenvolvimento das técnicas de pasteurização, a invenção das máquinas de refrigeração e, posteriormente, o uso de técnicas de filtração e/ou conservantes químicos, a produção de cerveja atingiu números impressionantes de alcance e produtividade, ganhou capacidade e escala industrial, e tornou-se um produto altamente armazenável para consumo posterior.


O chope é armazenado em barris, antes do advento dos barris de aço inoxidável, ou mais modernos barris de PET (polietileno tereftalato), eram usados tradicionalmente barris de carvalho.

Nos primórdios, principalmente na Inglaterra, a refermentação ficou tradicionalmente reconhecida pois continuava dentro do barril, devido à presença cobiçada de açúcares não fermentáveis e leveduras ainda ativas. Devido a essa segunda fermentação, a carbonatação ocorria naturalmente, acentuando o sabor do malte e do lúpulo presentes na receita. Este tipo de cerveja, denominada cask-conditioned beer, além de uma tradição local, ligada ao clima e atmosfera dos botequins, é considerada garantia de total pureza do produto, pois não passa por nenhum processo de filtração ou pasteurização e servido através de uma bomba manual.


Tanto que temos o movimento CAMRA que continua esta tradição, com adeptos em todo o mundo, principalmente no Reino Unido e nos EUA.

Se o chope for armazenado em barris depois de filtrado, não passará pela segunda fermentação (diferente de acondicionar em barris de madeira), portanto precisará de pressão adicional para ser bem servido: são chamados de 'keg beer' ou 'na pressão', bem conhecidos em brewpubs e nas cervejarias tradicionais.


Ao finalizar a fermentação e filtração, a bebida fica em barris com adição de CO² (dióxido de carbono) ou uma mistura de CO² + Nitrogênio. O efeito desses gases, cujas funções básicas são fornecer pressão, ajudar na estrutura da espuma e dar a sensação frisante do chope, também faz com que o produto pareça mais fresco. Também temos a condição de que algumas cervejarias submetem-no a um rápido processo de pasteurização e/ou adicionam conservantes, inclusive antioxidantes, para aumentar sua vida útil.


Geralmente, a cerveja (engarrafada ou enlatada) é a cerveja pasteurizada ou filtrada a ponto de se tornar o mais próximo de ser estéril, o que a torna uma bebida mais estável e durável modificando ligeiramente do sabor original da bebida. No processo de filtração, enquanto obtêm cervejas brilhantes de considerável valor visual, conseguem eliminar parcialmente as substâncias que aumentam a sensação do corpo, de modo que em ambos os casos se perde menos do sabor e do aroma.


Nos EUA e no Japão algumas garrafas e latas levam o nome draft com a intenção das empresas dizer ao consumidor que essa cerveja não foi pasteurizada, mas filtrada a ponto de ficar quase estéril, mantendo todo seu frescor original, como se estivesse tomando diretamente do bar ou, mais especificamente, da torneira.


E aí, entendeu tudo? Espero que tenha esclarecido um pouco da diferença entre o que é cerveja e o que é chopp (ou chope). No fim, esta discussão nos lembra muito da discussão sobre “o que é cerveja e o que é cerveja artesanal” quando falamos sobre as nomenclaturas populares, não?! Bora continuar a explorar este mundo de termos e conceitos para entender um pouco mais a cada dia. Cheers!

Posts recentes

Ver tudo