banner carrinho.png
Buscar

Atualizado: 16 de Out de 2020

Exemplar da Escola Alemã de Cerveja

Série Setembro 2020


Uma cerveja de intensidade standard, para consumir todos os dias, não uma cerveja feita para festivais. A versões americanas podem ser um pouco mais forte, mais secas e mais amargas, enquanto as versões européias modernas tendem a ser mais doces.


Muitas Amber Lager e cervejas escuras mexicanas costumavam ser mais autênticas para o estilo, mas, infelizmente, estão agora bastante doces e cheias de adjuntos, tais como Amber/Dark International Lager. Infelizmente muitos exemplares modernos usam adjuntos que reduzem a rica complexidade do malte, característica dos melhores exemplares do estilo.


Este estilo está na lista de observação para passar, em um futuro próximo, para a categoria Historical, numa próxima edição do Guia de Estilos BJCP, mudança que permitiria descrever o estilo clássico nesta categoria, enquanto as versões modernas seriam enquadradas nos estilos modernos e de cervejas mais doces, quais sejam, International Amber ou Dark Lager.


História: Desenvolvido em 1841 por Anton Dreher, em Viena, tornou-se popular em meados e final dos anos 1800, e hoje está praticamente extinta no seu local de origem.


O estilo continua a ser produzido no México, onde foi levado por Santiago Graf e outros imigrantes cervejeiros austríacos no final 1800.

Exemplos autênticos são cada vez mais difícil de encontrar (exceto, talvez, na indústria de cerveja artesanal), pois os anteriores bons exemplos do estilo na indústria cervejeira mexicana sofreram alterações de receitas e tornaram-se versões mais doces que usam adjuntos.


Ingredientes Característicos: O Malte Vienna proporciona um perfil ligeiramente tostado e complexo, dos produtos de Maillard. Tal como acontece com Märzen, somente deve ser emprego malte da melhor qualidade. com lúpulos continentais (de preferência Saaz ou do varietal Styrians). Pode-se usar alguns maltes caramelo e/ou mais escuro para adequação de cor e dulçor, mas os maltes caramelo não devem adicionar aroma e sabor significativo de maltes e os maltes escuros não devem fornecer nenhum caráter de tostado ou de torrado.


Comparação de Estilos: Caráter de malte mais leve malte, com um pouco menos de corpo e ligeiramente mais amarga no balanço que uma Märzen, no entanto, com muitos dos mesmos sabores derivados de malte. O caráter de malte é semelhante a um Märzen, mas menos intensa e mais equilibrado. Menos álcool do que um Märzen ou Festbier. Menos intensidade de lúpulo e malte, nem com orientação no balanço para os lúpulos, em relação a uma Czech Amber Lager.


Copos sugeridos: Willybecher, Pokal, Shaker, Americano.


1 visualização

Atualizado: 16 de Out de 2020

Exemplar da Escola Americana de Cerveja

Série Setembro 2020


Uma clara, refrescante e lupulada ale, contudo com malte de apoio suficiente para fazer uma cerveja equilibrada e de drinkability. A presença de lúpulos limpos pode refletir clássicos ou modernos varietais de lúpulos americanos ou do Novo Mundo com uma vasta gama de características. Uma intensidade média de lúpulos transmitido por cervejas artesanais claras americano está presente, geralmente balanceada para ser mais acessível que as modernas American IPAs.


Novas variedades de lúpulo e métodos de uso continuam a ser desenvolvidos. Os juízes devem permitir características de lúpulos modernos nesteestilo, bem como variedades clássicas.


A American Pale Ale tornou-se um estilo de cerveja artesanal internacional, com adaptações locais surgindo em muitos países com um crescimento vertiginoso do mercado de cerveja artesanal.

Estilos lupulados podem variar desde a clássica grande adição de amargor aos exemplares mais modernos com retardada explosão da lupulagem; todas as variações são permissíveis.

História: Uma adaptação da English Pale Ale pela moderna Escola Americana de cerveja artesanal, revelando ingredientes de terroir americano (lúpulo, malte, levedura e água). Antes da explosão da popularidade das IPAs, foi tradicionalmente a mais conhecida e popular das cervejas artesanais americanas.

Ingredientes Característicos: Maltes claros ale, tipicamente norte- americanos duas fileiras. Lúpulos americanos ou Novo Mundo, com uma ampla gama de características admissíveis. Levedura ale americana ou inglesa (neutra a levemente frutada). Grãos especiais podem adicionar caráter e complexidade, mas geralmente correspondem a uma porção relativamente pequena do grist. Grãos que acrescentam sabor de malte e riqueza, leve dulçor, e notas de pão ou leve tostado são frequentemente usado (juntamente com lúpulo final) para diferenciação das marcas.

Comparação de Estilos: Normalmente de cor mais clara, mais limpa em fermentação de subprodutos, e tendo menos sabores de caramelo homólogos ingleses. Pode ser que exista alguma sobreposição na cor entre American Pale Ale e American Amber Ales. As American Pale Ale americano serão, geralmente, mais limpas, com menor perfil de maltes caramelados, menos corpo, e muitas vezes mais lúpulos no final. Menos amargor no balanço e intensidade de álcool do que uma American IPA. Mais equilibrada e com maior drinkability, e menos intensidade de lúpulos e amargor do que uma American IPA com intensidade de sessão (Session IPA).


Copos sugeridos: English Pint, Nonic, Tumbler, Shaker, Willybecher Americano.



5 visualizações

Atualizado: 16 de Out de 2020

Exemplar da Escola Inglesa de Cerveja

Série Agosto 2020


Uma ale muito escura, doce, encorpada, ligeiramente tostada, o que pode sugerir café com creme ou um expresso adoçado. As densidades são baixas na Inglaterra e mais altas nas versões exportadas e dos EUA. As variações no nível de dulçor residual, a intensidade do caráter tostado e o equilíbrio são as variáveis mais sujeitas a interpretação. Algumas versões na Inglaterra são muito doces (baixa atenuação) e de baixa ABV (Tennent Sweetheart Stout tem 2%), mas é um caso atípico em comparação com outros exemplares.

História: Uma Stout de estilo Inglês, desenvolvida a partir de 1900. Historicamente conhecida como "Sweet", "Milk" ou "Cream" Stout, legalmente esta designação já não é mais permitida na Inglaterra (mas é aceitável em outro lugar).


O nome "leite" é derivada do uso de lactose como um adoçante. Ele foi originalmente comercializado como um tônico para inválidos e mães lactantes.

Ingredientes Característicos: O dulçor na maioria das Sweet Stouts vem de um nível de amargor mais baixo do que a maioria das outras Stout e uma alta porcentagem de dextrinas não fermentáveis. A lactose é um açúcar não fermentáve, não raras vezes colocado para fornecer a dulçor residual adicional. Tem uma base de malte claro e pode usar cevada torrada, malte preto, malte Chocolate, malte Cristal e adjuntos como milho ou açúcares para cervejarias.

Comparação de Estilos: Muito mais doce e menos amarga do que as outra Stout (exceto as mais fortes Tropical Stout). O caráter torrado é leve, não queimado como em outras Stout. Tem um equilíbrio similar à Oatmeal Stout, mas mais doce.


Copos sugeridos: English Pint, Nonic, Tumbler, Shaker, Willybecher, Mug.



0 visualização
Logo_Beerlabclub

Acompanhe-nos nas redes

  • Fale Conosco
  • Acompanhe-nos no Instagram
  • Acompanhe-nos no Facebook
  • Grupo%2075%402x_edited

Central de Atendimento

Copyright © 2020 por Brewlab Cervejaria e Comercio de Bebidas Ltda, CNPJ 03.419.969/0001-90.

Rua Ernesto da Fontoura, 513 - CEP 90230-091 - São Geraldo - Porto Alegre/RS.  Todos os direitos reservados.